Os Estados Unidos mataram Ayman al-Zawahiri, líder da al-Qaeda, em um ataque de drone no fim de semana em Cabul, disseram fontes do governo americano a diversos veículos de imprensa. O médico egípcio, por décadas um dos terroristas mais procurados do planeta, é acusado de ser um dos cérebros dos ataques de 11 de Setembro de 2001, ao lado de Osama bin Laden.

A morte de Al-Zawahri, que assumiu o comando do grupo terrorista após a morte de Bin Laden, em 2 de maio de 2011, ainda não foi oficialmente confirmada pelo governo americano, mas a Casa Branca emitiu um comunicado afirmando que o presidente Joe Biden fará um pronunciamento a nação às 19h30 (20h30, hora de Brasília). O ataque, contudo, foi o primeiro em solo afegão desde a caótica saída dos militares americanos do país da Ásia Central e o retorno do Talibã ao poder, que completam um ano neste mês.

A ofensiva relâmpago que catapultou os talibãs ao poder antes mesmo que os militares ocidentais deixassem Cabul foi um golpe para Biden, danos que a bem-sucedida operação do último fim de semana tenta ao menos mitigar. Fontes do governo dizem que o ataque não foi conduzido pelas Forças Armadas, mas sim pela Agência Central de Inteligência (CIA), e que não houve vítimas civis.

O Globo