Muito amor para Klara Castanho! Após expor o seu caso nas redes sociais através de uma carta aberta, a atriz vem recebendo inúmeras mensagens de apoio e carinho de fãs, amigos e familiares.

Ainda sem se pronunciar em sua conta do Instagram, Klara está respondendo algumas publicações de famosos, como Thalita Rebouças, Tais Araújo e Dada Coelho.

Confira algumas mensagens e respostas de Klara:

Klarinha é mais que amiga. Depois de três filmes juntas ela virou minha filha do coração. E esse post é só pra dizer o quanto eu te amo e que eu tô com você, Klara. Segurando sua mão. Hoje e sempre, escreveu Thalita.

Te amo com todo meu coração, respondeu a atriz.

Já Dada Coelho escreveu:

Se o Brasil fosse um país sério, as pessoas envolvidas nessa tripla violência estariam presas agora! Meia dúzia de Klarinha Castanho entre os que mandam no Brasil e a gente era outro país. Todo meu amor pra você e todas as mulheres do mundo.

Te amo, Dada. Te amo, respondeu a atriz.

Klara também retribuiu o seu carinho para Carol Castro:

Carol, meu amor. Obrigada por estar e sempre ter estado aqui. Te amo. Só te amo mil vezes.

Larissa Manoela, grande amiga de Klara, também se pronunciou:

Que apesar de toda a maldade a gente ainda possa ter o presente de te ver sorrir. Todo o meu apoio, carinho e amor KLARA!

Quem também prestou seu apoio à atriz foi o ex-namorado Júlio Oliveira:

Te amo hoje, ontem e sempre. E tenho muito orgulho das suas escolhas sobre o que não te deixaram escolher. Você tá na parte mais quentinha do meu coração, que sempre vibrará ao te ver sorrir.

Te amo, respondeu ela.

COREN-SP irá apurar denúncia da atriz

No último domingo, dia 26, o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP) anunciaram que vão apurar a denúncia de Klara Castanho contra uma enfermeira que teria a abordado e ameaçado divulgar para a imprensa informações sobre a entrega para adoção de bebê fruto de um estupro.

Em nota, eles lamentaram o ocorrido e manifestaram profunda solidariedade à atriz Klara Castanho. 

Casos assim devem ser rigorosamente punidos, para que não mais se repitam. Da mesma forma, devem ser execrados comunicadores que deturpam a função social do jornalismo para destruir a vida das pessoas. Vida privada não é assunto público.

Já o hospital em que Klara ficou internada informou que irá abrir uma sindicância para apurar o assunto.

Por ESTRELANDO