Claudia Rodrigues e Adriane Bonato, que na semana passada assumiram publicamente o relacionamento, não escondem mais o amor que sente uma pela outra. Em entrevista à IstoÉ Gente, Bonato falou sobre a repercussão da mídia após o casal revelar que está junto, pedido de casamento e mais. Confira!

“Me surpreendeu muito, principalmente, por vivermos em um país preconceituoso. Estamos tendo bastante apoio e torcida para nossa união como casal. Foi surpreendente! Fiquei muito feliz!”, disse a empresária sobre como viu a repercussão da mídia sobre o relacionamento dela com a atriz.

Questionada de como lida com o preconceito das pessoas e nas redes sociais, Adriana respondeu: “Tiro de letra, pois isso acontece desde meus 17 anos de idade, quando assumi minha homossexualidade. Para mim, quem tem preconceito não tem Deus na vida, não tem coração. Infelizmente, a nossa sociedade, política, religião e outros líderes, induz e alimenta o preconceito nas pessoas em geral, com seus discursos homofóbicos. Essas pessoas são doentes e precisam de tratamento para se aceitar primeiramente. Deus é amor e onde existe amor (seja qualquer forma de amor) existe Deus. As pessoas tem que aprender de uma vez por todas que o respeito e amor deve existir ao próximo e vence qualquer problema”.

Pedida em casamento por Claudia Rodrigues pelo Instagram, Adriane Bonato afirmou que o casório vai acontecer em breve. “Vamos casar sim, mas primeiro vamos namorar, depois noivar e em breve casar conforme manda o figurino”.

Mesmo assumindo o namoro só agora, as duas já moravam juntas: “Nos moramos juntas desde 2014, mas agora estamos dividindo a mesma cama, agora vivendo como casal”.

No último domingo (12) foi celebrado o Dia dos Namorados, Bonato contou como foi passar a data pela primeira vez juntas, mas agora como namoradas. “Ficamos em casa vendo filme, comendo pipoca, namorando e beijando muiiiiiiiito”, contou.

Adriane finalizou esclarecendo se tiveram algum romance antes ou só agora que assumiram de fato: “Nossa relação era estritamente profissional, eu já a amava a Claudinha sem ela saber, e ela só começou a me ver de outra maneira desde que voltou do coma devido traumatismo craniano. Só agora ficamos juntas. Passei muitos apertos na pandemia com a insistência dela em formamos um casal e logo casar (foi o que me levou a tomar as atitudes que tomei: me afastar).

“Por isso, encerrei o lado profissional e fiquei sem contato por 3 meses, mas isso só fez o amor aumentar e a saudade nos consumir. Ela não aguentou e se manifestou nas redes sociais, e hoje estamos vivendo este amor (ainda tudo parece um sonho, pois tirei um peso das minhas costas. Como é bom amar e compartilhar este amor com as pessoas.”

Por IstoÉ Gente