Estado segue com toque de recolher das 22h às 5h e com autorização para aulas presenciais, venda de bebidas alcóolicas em bares e restaurantes e prática de esportes coletivos.

A governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), anunciou nesta terça-feira (8) que vai prorrogar o atual decreto de combate à Covid-19, que vence nesta quarta-feira (9), por mais duas semanas no estado.

Essa é a segunda prorrogação de decreto feito pela gestora, que já havia mantido as mesmas medidas na última atualização, em 26 de maio.

Dessa forma, o Rio Grande do Norte terá as mesmas medidas que foram definidas no decreto do dia 12 de maio (veja aqui mesmas medidas sanitárias que constam no decreto que será prorrogado). A publicação do novo documento sairá no Diário Oficial do Estado desta quarta.

O decreto que será mantido prevê o toque de recolher noturno, das 22h às 5h, e mantém autorizada a venda de bebidas alcóolicas em bares e restaurantes. Também seguem liberados os esportes coletivos, o funcionamento de parques públicos e as atividades escolares de forma híbrida.

A prorrogação começa a valer a partir de quinta-feira (10) e seguirá até o dia 23 de junho.

Entre março, abril e o início de maio, o governo adotou medidas mais restritivas, mas nos últimos decretos prorrogados manteve medidas de flexibilização.

“O quadro epidemiológico atual do Rio Grande do Norte não nos permite pensar em maiores alterações nesse momento. Portanto, iremos prorrogar a vigência do decreto atual por mais 2 semanas, até o dia 23/06, para posterior avaliação”, disse Fátima no Twitter.

Neste decreto, também seguem autorizados a funcionar os comércios de rua, shoppings, galerias, praças de alimentação e academias.

As medidas do novo decreto só não serão válidas para as regiões do Alto Oeste, Central e do Vale do Açu, que tiveram seus decretos com medidas mais restritivas prorrogados pelo governo nesta última semana.

Esses decretos regionais contam com fechamento das atividades não essenciais, toque de recolher mais amplo e proibição de venda e consumo de bebidas alcóolicas em locais públicos.

As medidas foram aplicadas nas regiões a pedido dos prefeitos, por conta do aumento da gravidade da pandemia nesses locais, com crescimento no número de casos, internações e óbitos pela Covid-19. Diferente da decisão para essas regiões, o decreto estadual vai manter as atuais flexibilizações.

Momento atual

O Rio Grande do Norte está com taxa de ocupação dos leitos de UTI na casa dos 93% atualmente, de acordo com o Regula RN, com a Região Oeste sendo a mais preocupante. Há uma semana, essa taxa foi de 97%.

O número de pacientes que aguardam por um leito de UTI diminuiu na última semana e está com 42 pessoas para 28 leitos críticos disponíveis.

Apesar disso, o Rio Grande do Norte registrou em maio o mês com mais solicitações para UTI Covid desde o início da pandemia: 3,7 mil pedidos. O recorde solicitações em um dia também foi batido: 156 em 24 horas – número jamais atingido em outro momento da pandemia no estado.

Por G1 RN