Mais de 60 municípios potiguares informaram que enfrentam dificuldade para aquisição de insumo usado no tratamento de pacientes com Covid-19 e outras doenças.

O Rio Grande do Norte recebeu, nesta segunda-feira (22), 70 concentradores de oxigênio enviados pelo estado do Amazonas para auxiliar na demanda das unidades de saúde, que enfrentam alta taxa de internados e dificuldade para abastecimento do insumo.

A ação foi nomeada “Gratidão”, após o Rio Grande do Norte ter recebido pacientes de Manaus no auge da crise do sistema de saúde na região Norte, em janeiro. Agora é o sistema potiguar que enfrenta dificuldade no abastecimento de oxigênio.

No último sábado (20), pacientes chegaram a ser transferidos às pressas de uma unidade na Grande Natal porque o oxigênio disponível na unidade não era suficiente para todos os internados.

Os equipamentos que chegaram nesta segunda (22) fornecem oxigênio a partir do próprio ambiente, concentrando a substância até que fique com o nível de pureza ideal para os pacientes.

O avião C-105, da Força Aérea Brasileira, que fez o transporte do material, posou em solo potiguar por volta das 21h20. Os equipamentos estavam embalados em caixas e passaram a noite em local não divulgado, para serem distribuídos a 12 municípios nesta terça-feira (23).

No Rio Grande do Norte, mais de 60 municípios informaram para a Secretaria Estadual de Saúde que estão com dificuldades para comprar oxigênio, que é usado no tratamento de pacientes com Covid-19 e também outras doenças.