A jornalista Maju Coutinho, da Rede Globo, se desculpou nesta 5ª feira (18.mar.2021) por um comentário que fez na edição do Jornal Hoje de 3ª feira (16.mar). Ela havia dito “o choro é livre” para se referir às pessoas que reclamam das medidas de isolamento social na pandemia.

Maju disse que a fala foi uma “expressão infeliz” usada num momento de improviso e que precisaria dar um complemento. “Eu quis dizer que, por mais amargas que sejam as medidas de isolamento, elas são necessárias para evitar o colapso do sistema de saúde. Mas eu também entendo perfeitamente a dor dos pequenos e médios empresários que são obrigados a manter os negócios fechados”, afirmou.

Segundo ela, o Jornal Hoje havia mostrado uma reportagem no dia anterior, falando sobre o tema. Ao final daquele vídeo, Maju disse que desejava agilidade do governo e do Congresso para atender as demandas dos comerciantes. “Então eu reitero hoje aqui esse desejo, me desculpo pela expressão que usei anteontem, e vamos nessa. Bola para frente”, declarou a jornalista.

Globo também havia se manifestado sobre o assunto. Em nota, defendeu a funcionária, firmando que ela também pediu agilidade do governo e do Congresso para atender os empresários e famílias necessitadas.

A fala de Maju ganhou repercussão nas redes sociais, em perfis de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), disse em seu perfil no Twitter que a jornalista havia “debochado de quem precisa trabalhar para não passar fome”.

Fornecido por Poder360