O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (22) que vai publicar um decreto proibindo o funcionamento de bares e restaurantes depois das 22h e música ao vivo nesses estabelecimentos pelos próximos 15 dias.

Além disso, o decreto municipal vai proibir a venda de bebidas alcóolicas em conveniências e estabelecimentos similares também a partir das 22h.

Segundo o Regula RN, plataforma que monitora as internações na rede pública do estado em tempo real, a Grande Natal tem 86% de ocupação dos leitos críticos nesta segunda-feira. A consulta foi realizada às 14h45.

Álvaro Dias, prefeito de Natal, publicou medidas em rede social — Foto: Reprodução

Álvaro Dias, prefeito de Natal, publicou medidas em rede social — Foto: Reprodução

Nas três maiores unidades de Natal no tratamento da Covid-19, o Hospital de Campanha está com todos os leitos ocupados. Já o Hospital João Machado e o Giselda Trigueiro estão com taxa de ocupação acima de 90%. Uma das UPAs da capital potiguar, a de Cidade Satélite, está com 105% de ocupação nos leitos de Covid-19.

Segundo o prefeito Álvaro Dias, durante o fim de semana foram interditados 12 estabelecimentos por descumprimento das normas sanitárias em Natal. “Iremos enviar ao Ministério Público a relação dos estabelecimentos que descumpriram o decreto e vamos suspender o alvará de funcionamento de quem insistir em descumprir as normas”, disse o gestor em rede social.

A preocupação com o cenário de pressão sobre o sistema público de saúde, principalmente com a lotação dos leitos críticos, aumentou após a Universidade Federal do Rio Grande do Norte confirmar no sábado passado a circulação de duas variantes do novo coronavírus no estado. Segundo a universidade, pelo menos desde o mês de dezembro elas circulam em terras potiguares.

As variantes têm origem em Manaus o no Rio de Janeiro. Segundo a universidade, essa confirmação pode ter relação com o aumento no número de casos e de internações no estado.

G1